PAINEL SOLAR

Pode faltar energia solar no Brasil? Crise global de suprimentos ameaça

Empresas do setor alertam que a crise global de suprimentos já chegou aos equipamentos usados para a geração de energia solar. Se as cadeias de produção não voltarem ao equilíbrio no próximo ano, tudo indica que pode causar até a faltar dessa fonte de energia.

As fabricantes desses equipamentos enfrentam um desabastecimento de painéis fotovoltaicos. O mercado brasileiro é atendido majoritariamente pela China — tanto pela indústria local, quanto pelas empresas europeias e americanas de painéis que estão baseadas no país asiático, aproveitando um momento em que os chineses passaram a assumir um forte comprometimento com as questões ambientais, reduzindo a produção de suas fábricas abastecidas a carvão. Como consequência, os principais fabricantes do país têm retido grande parte da produção de painéis para o mercado interno para auxiliar a transição energética que acontece por lá.

As oscilações do câmbio também estão refletindo na alta dos preços. (VEJA)

Conta de energia deve subir 21% em 2022, prevê Aneel

Com a crise de escassez hídrica iniciada neste ano no Brasil, a previsão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) é de que haja um aumento de cerca de 21,04% na conta de energia em 2022. 

No documento, consta uma projeção da Aneel sobre o impacto financeiro ocasionado a partir das medidas adotadas para garantir o fornecimento de energia elétrica, como o acionamento das usinas termelétricas. 

“Nossas estimativas apontam para um cenário de impacto tarifário médio em 2022 da ordem de 21,04%, quando avaliado todo o universo de custos das distribuidoras e incluídos esses impactos das medidas para enfrentamento da crise hídrica”, diz o documento.

Documento interno aponta projeção de reajuste no valor por conta da crise hídrica. (DiárioNE)

Primeiro carro elétrico do mundo com poder de recarregar sua bateria com energia solar

Para a startup neerlandesa Lightyear, ter um carro elétrico que recarrega sua bateria apenas com o uso de energia solar não é futuro, é o agora! A empresa pretende acelerar o projeto do primeiro carro elétrico recarregado por energia solar e se comprometeu com o desafio de iniciar a produção para venda em meados de 2024.

O One irá trabalhar com 4 motores elétricos em cada roda, que segundo a empresa é uma configuração que chega a ser 3 vezes mais eficiente que a montagem mais comum. A Lightyear destaca também os painéis de energia solar, que irão possibilitar a recuperação de aproximadamente 60km de autonomia diários. (Click)